2leep.com

Faça sua busca no blog

segunda-feira, 28 de março de 2011

AULA PARA O 1º DOMINGO DO MÊS...

Olá meninas!!
Passei um tempinho sem conseguir postar...
Mas...meu tempo tem sido bem curto e super corrido. Pode parecer desculpa, mas realmente tenho me virado em mil para dar conta do meu lar,meu trabalho,meu chamado, e dos meus queridos blogs...rsrsrsrsrs
Enfim,tenho vivido nesta "maratona pessoal",mas adoro tudo isso...
Amo estar trabalhando,servindo e sendo útil.
Estou no momento organizando um planejamento de postagens, acredito que assim manterei meu blog atualizado.
Bom...ontem aqui em minha cidade, tivemos um belo treinamento multi-estacas na área de Bem estar e autossuficiência, isso só veio me reforçar o quanto precisamos ser advertidos e também advertir o nosso proximo,
...dias vindouros virão, e quando vejo o que está acontecendo no mundo, ficam claros os sinais da 2ª vinda.
Pensando nisso, um ótimo tema para ser debatido no 1º domingo do mês é o de autossuficiência,muito oportuno e interessante...

"COMO DESENVOLVER A AUTOSSUFICIÊNCIA"

Hardworking Bee

Propósito da aula: Ajudar-nos a estar preparadas para o futuro,sendo autossuficientes.

As Bênçãos da Autossuficiência

O Senhor disse: “Todas as coisas são espirituais para mim e em tempo algum vos dei uma lei que fosse terrena”. (D&C 29:34) O alicerce da ajuda a nós mesmas e ao próximo é o amor e a caridade. Embora a auto-suficiência envolva uma preparação física ou terrena, o desenvolvimento da auto-suficiência também nos ajuda a crescer espiritualmente. Quando estamos preparadas, somos capazes de cuidar não somente de nós mesmas, mas de ajudar os outros quando estão em dificuldades. Ao doarmos nossos meios, tempo e talentos aos outros de maneira altruísta, nosso amor ao próximo aumenta e nos aproximamos mais do Espírito.

(Pergunta: O que autossuficiência?)

Cartoon Beehive

Áreas para o Desenvolvimento da Autossuficiência

Para que nós e nossa família estejamos preparados para o futuro, os líderes da Igreja incentivam-nos a desenvolver a auto-suficiência em seis áreas básicas.

Emprego

Em muitas famílias, é o pai que trabalha para prover o sustento. Mas nem sempre é assim. As mulheres devem qualificar-se tanto para serem donas-de-casa como para trabalharem fora. Se necessário, devem também estar preparadas para sustentar a si mesmas ou sua família.

As mães são incentivadas a fazer da criação dos filhos sua principal ocupação, especialmente se eles forem pequenos, mas ainda assim, devem estar preparadas para trabalhar fora, a fim de sustentar a família. Antes de pensar em trabalhar fora, a mãe com filhos pequenos precisa ter certeza de que não é possível atender às necessidades da família apenas fazendo um orçamento cuidadoso e produção doméstica. Ela deve fazer todo o esforço possível para ficar em casa com as crianças.

Para ajudar os membros da família a se prepararem para um emprego, o Élder Marvin J. Ashton aconselhou: “Completem tantos cursos formais de tempo integral quantos forem possíveis. O dinheiro gasto para a educação é despendido de maneira sábia. Usem a escola noturna e os cursos por correspondência onde são oferecidos, a fim de complementar a educação. Adquiram alguma habilidade ou aptidão especial que possa ser usada com o propósito de evitar o desemprego prolongado”. (“A Respeito de Dinheiro”, A Liahona, julho de 1976, p. 26)

Examine a situação a seguir e veja o que pode ser feito para resolvê-la:

João, pai de duas crianças pequenas, está desempregado. Encontra trabalho e permanece nele poucos dias. Devido a problemas sérios de saúde, ele deixa o emprego. Seu aluguel está vencido e as contas precisam ser pagas.

  • O que esta família pode fazer para resolver o problema? O que o pai deve fazer? Como a mulher pode ajudar? E os filhos? E os outros membros da família? E os membros da Igreja?

  • Se o pai aceita um emprego que não aprecia, o que pode fazer nesse meio-tempo a fim de se preparar para outro tipo de trabalho, enquanto continua a sustentar sua família?

  • Por que uma mulher deve preparar-se para trabalhar fora de casa? (Para prover seu próprio sustento, no caso de não casar ou até casar; para sustentar a si mesma e à sua família, caso necessário.)

  • Administração de Recursos

    Para estarmos financeiramente preparados precisamos aprender a viver com o que ganhamos. Isso significa fazer um orçamento e segui-lo. Um bom orçamento inclui metas financeiras práticas, o pagamento de dízimos e ofertas e não contrair dívidas. Além disso, a boa administração da renda inclui comprar alimentos e outros artigos essenciais nas épocas em que estão mais baratos, evitar desperdícios e, se possível, ter uma poupança para situações de emergência. (Para mais informações sobre como fazer um orçamento, ver a lição 21, “Como Administrar as Finanças da Família”, Manual Básico da Mulher SUD, Parte A.)

    Uma família deu a seguinte sugestão para o controle das finanças: “Algo que nunca funciona (…) é achar que esse é o meu dinheiro por isso, ‘posso gastá-lo como bem entender’. Não importa quem está trazendo o dinheiro para casa, se o marido ou a mulher. Todo o dinheiro deve pertencer igualmente a ambos. Nem o marido nem a mulher tem o direito de sair gastando, por achar que o dinheiro lhe pertence”. (Orson Scott Card, “Family Finances”, Ensign, junho de 1978, p. 13)

    (Como os filhos podem ajudar neste controle?)

    Os filhos podem aprender a usar o dinheiro, sendo incluídos nas decisões familiares de ordem financeira. Certo pai relata a seguinte experiência: “Certa vez resolvemos comprar um piano. Levamos vários de nossos filhos conosco, e depois de havermos olhado diversos instrumentos, dissemos ao vendedor que voltaríamos mais tarde, depois de uma decisão em família.(…) Após discutir o problema, decidimos como família que podíamos comprar o piano, embora isso significasse fazer alguns sacrifícios. As crianças não se importaram em cortar certas regalias, porque sentiram que a decisão também havia sidodelas”. (Ensign, junho de 1978, p. 13)

    • Como podemos administrar melhor nossa renda para que tenhamos condições de economizar mais dinheiro? Como a boa administração financeira pode trazer paz, contentamento e segurança ao lar? (Quando todos os membros da família sabem em que deve ser gasto o dinheiro, é possível eliminar as contendas e comprar primeiro as coisas mais necessárias. As pessoas sentem mais segurança quando sabem que as necessidades primordiais foram sanadas.)

    • Armazenamento Doméstico

      Onde for permitido por lei e quando possível, toda pessoa e família deve ter alimentos suficientes que atendam suas necessidades mínimas por pelo menos um ano. Isso significa que devemos produzir e armazenar alimentos e depois utilizar e repor esses alimentos para que não estraguem. Devemos também aprender a fazer roupas e consertá-las e, se possível, armazenar combustível e medicamentos. A produção e o armazenamento ajudam-nos a suprir nossas necessidades, as de nossa família e de outras pessoas em épocas de dificuldade. (Para mais informações, ver a lição 25 deste manual “Armazenamento Doméstico”, e lição 25, “O Cultivo de Hortas”, e a lição 26, “A Produção Doméstica”,Manual Básico da Mulher SUD, Parte A.)

      • Do que precisamos para um ano? O que sua família está fazendo, a fim de armazenar suprimentos, roupas e combustível para um ano? O que mais pode ser feito?

      • Saúde Física

        Nosso corpo físico é sagrado, e é importante que o mantenhamos limpo, forte e saudável. Devemos seguir as regras adequadas para a manutenção de uma boa saúde física. Como revelado na Palavra de Sabedoria, devemos comer alimentos nutritivos, não tomar bebidas alcoólicas, fumar ou ingerir outras substâncias prejudiciais. (Ver D&C 89.) Para evitar doenças, devemos conservar nossa casa e quintal limpos e tomar as vacinas recomendadas para o local onde vivemos.

        Além disso, devemos ter o descanso necessário e fazer exercícios regularmente de acordo com nossas necessidades e limites. Ao mantermos nosso corpo saudável, estaremos em melhores condições de cuidar de nós mesmas e de servir ao próximo.

        • Por que precisamos de um corpo saudável? Por que é especialmente importante que as futuras mães cuidem da saúde? O que podemos fazer para melhorar a saúde de nossa família? (Ver a lição 21, “Como Planejar Refeições Saudáveis”, e a lição 22, “Cuidados com a Mãe e o Bebê”, neste manual.)

        • Bem-estar Espiritual, Emocional e Social

          Precisamos fortalecer a nós mesmas e à nossa família espiritual, emocional e socialmente. Se assim fizermos, estaremos mais bem preparadas para enfrentar nossos problemas e tristezas. O Élder Boyd K. Packer disse:

          “A vida objetiva ser um desafio. Sentir alguma ansiedade, um pouco de depressão, sofrer alguns desapontamentos e até ter alguns fracassos é normal. (…)

          Se [vocês] (…) tiverem alguns dias difíceis, de vez em quando, ou uma série deles, permaneçam firmes e enfrentem-nos. As coisas acabam se arranjando.

          Há um grande propósito nessas lutas da vida”. (Conference Report, abril de 1978, p. 140; Ensign, maio de 1978, p. 93)

          Quando nos defrontarmos com dificuldades, devemos amar, apoiar, apreciar e incentivar os outros membros de nossa família. Ajudando-nos mutuamente, desenvolvemos força emocional para sobrepujar os problemas presentes e futuros.

          O Élder Marvin J. Ashton contou a história de uma família que desenvolveu esse tipo de força:

          A filha mais nova sofreu grave lesão cerebral e, por isso, nunca chegou a desenvolver-se normalmente. Ela morreu aos dezessete anos, mas a família se fortaleceu durante essa época. O Élder Ashton comentou: “O cuidado constante de uma mãe amorosa, a paciência e o carinho do pai e a compreensão de três nobres irmãos e de uma irmã solícita tornaram sua presença especial na família. (…) [Seu pai] disse: ‘Nenhum dinheiro deste mundo poderia unir-nos mais em amor, paciência e humildade, como cuidar dessa filha’. Eis aqui uma tragédia (…) convertida em oportunidade de receber bênçãos’”. (“Family Home Storage”, Devotional Speeches of the Year, 1977, p. 69)

          O Élder Ashton também disse:

          “Muitas vezes, os maiores auxílios que recebemos vêm de dentro de nossa própria família. Às vezes, aquela mão estendida de que mais precisamos é justamente a que está mais próxima de nós. (…) Deus decretou que os membros da família devem ajudar-se mutuamente. (…)

          Devemos tomar pela mão nossos familiares e mostrar-lhes que nosso amor é real e contínuo”. (“Conference Report, outubro de 1973, p. 131”,Ensign, janeiro de 1974, p. 104)

          Também devemos viver em amor e harmonia com as pessoas ao nosso redor. Devemos ser prestativos com nossos vizinhos, estar atentos às suas necessidades e procurar ajudá-los. Seu bem-estar deve ser tão importante quanto o nosso.

          • Como o amor ao próximo pode ajudar-nos a preparar para o futuro? (Podemos ser unidos nas horas difíceis e apoiar-nos mutuamente.)

          • Educação

            Em Doutrina e Convênios o Senhor diz que “a glória de Deus é inteligência ou, em outras palavras, luz e verdade” e ordena que “[criemos nossos] filhos em luz e verdade”. (D&C 93:36, 40) Estudando, aprendemos coisas que aumentarão nossa capacidade de cuidar de nosso lar de maneira eficiente, de administrarmos sabiamente nosso dinheiro e de servir ao próximo. Além disso, se precisarmos trabalhar para sustentar a nós mesmas ou à nossa família, os estudos nos ajudarão a conseguir um emprego melhor.

            Podemos ensinar nossos filhos a importância dos estudos, dando a eles um bom exemplo. Todos nós devemos aprender a ler, escrever e ter conhecimentos básicos de matemática e depois ensinar essas coisas a nossos filhos. Devemos ler regularmente as escrituras, bem como outros bons livros, e lê-los com nossas crianças. Podemos aproveitar as oportunidades da instrução educacional pública e outras, e incentivar nossos filhos a fazerem o mesmo.

            Depois que alguns membros de um país da América do Sul terem aprendido a ler, um dos alunos comentou: “É maravilhoso poder ler a letra dos hinos da Igreja”. Certa mãe sentia-se satisfeita por poder ler suas receitas culinárias. Um pai disse: “Estou tão orgulhoso de saber ler, que vou ensiná-lo também à minha mulher e a meus filhos”. (“Reading Skill Brings Thrift to Indians”, Church News, 25 de outubro de 1975, p. 5)

            A leitura e o aprendizado mantêm nossa mente ativa e nos proporciona novas idéias e emoções. O Presidente Brigham Young disse:

            “Estamos numa grande escola e devemos, portanto, ser diligentes ao aprender, e continuar a acumular o conhecimento dos céus e da Terra e a ler bons livros. (…) Leiam bons livros e extraiam deles toda sabedoria e conhecimento possível, auxiliados pelo Espírito de Deus”. [Discursos de Brigham Young, sel. John A. Widtsoe (1954), p. 248]

            • Como o fato de estudarmos pode ajudar-nos a servir ao próximo? Em que os estudos podem melhorar nossas habilidades domésticas?

            Foi-nos feita a promessa de que, conforme prepararmos nossa família nas áreas básicas de auto-suficiência (ver auxílio visual 18-a), “muitos problemas da vida serão resolvidos”. Sentiremos “serenidade em meio à revolta, segurança na incerteza, e teremos sustento em meio à penúria”. (Ver Victor L. Brown, “An Overview of Church Welfare Services”, Ensign, novembro de 1975, p. 115.)

            Recursos da Família

            É nosso dever cuidar dos membros de nossa família. Devemos prover-lhes o sustento, amá-los e fortalecermos uns aos outros em tudo o que for justo. Quando surgirem problemas, devemos ajudar-nos mutuamente a fim de encontrar as soluções. “Cada indivíduo tem o dever de ajudar a si mesmo, os pais de cuidar dos filhos, e os filhos, de ajudar seus pais e avós idosos”. (Victor L. Brown, “The Church and the Family in Welfare Services”, Ensign, maio de 1976, p. 112)

            • Peça a um membro da classe que fale sobre a seção “Trabalho e Responsabilidade Pessoal”, Princípios do Evangelho, capítulo 27. Qual é a responsabilidade do pai junto à família? E da mãe? E dos filhos?

            Precisamos estar preparados para ajudar os outros de maneira adequada. Todas as famílias devem preparar-se e planejar como cuidar uns dos outros em todas as situações e emergências.

            • Para que tipo de emergências precisamos estar preparados? (Velhice, problemas de saúde, mudanças de residência, falecimento da pessoa que sustenta a família, desemprego, cuidados com os pais idosos ou crianças deficientes.)

            O Senhor nos advertiu quanto a calamidades que ocorrerão no futuro: uma chuva de pedras que destruirá as colheitas (ver D&C 29:16); uma doença desoladora (ver D&C 45:31); guerras sobre a face da Terra (ver D&C 63:33); e também fome, pestes e terremotos. (Ver Mateus 24:7.)

            • Para que emergências precisamos estar preparados? Como podemos preparar nossa família para enfrentá-las?

            Os membros da Estaca Boston Massachusetts (EUA) passaram por uma situação de emergência durante uma terrível tempestade de inverno. A neve chegou a quatro metros de altura e as estradas foram fechadas por vários dias.

            O Presidente Gordon Williams, da Estaca Boston Massachusetts, disse: “Muitos membros pegaram alimentos e outros itens de seu armazenamento doméstico e deram-nos aos amigos e vizinhos que não conseguiram ir até as lojas”. Alguns assaram pão para os vizinhos que não tinham armazenamento de alimentos, outros “deram comida enlatada, leite em pó, mel e outros gêneros de primeira necessidade”.

            Cerca de 100 a 150 pessoas morreram devido à tempestade. A irmã Ruth Tingey, presidente da Sociedade de Socorro da Estaca, contou que sua família estava preparada com estoque de alimentos, fogão a lenha e muita madeira. Ela contou: “Ficamos tranqüilos quando a tempestade começou, pois se acontecesse qualquer coisa, estávamos preparados. Tínhamos como nos manter aquecidos. Foi como uma aventura para nós. Para outros, foi uma tragédia ou uma experiência extremamente difícil”. (Janet Brigham, “Saints Dig Out, Clean Up during Harsh Winter”,Ensign, abril de 1978, pp. 77–78)

            • Depois dessa experiência, como vocês acham que essas famílias de Boston que estavam preparadas para a tempestade se sentiram em relação à preparação da família para emergências?

            Todas as famílias que se prepararem como o Senhor orientou por meio de Seus profetas serão capazes de ajudar os membros de sua família, sem terem necessidade de receber ajuda de outras pessoas, mesmo em situações de emergência.

            Recursos da Igreja

            O Senhor pediu que ajudássemos os outros, além dos nossos familiares. (Ver D&C 52:40.) Às vezes, podemos tomar a iniciativa de ajudar o próximo. Outras vezes, os membros da Igreja prestam ajuda e doam de seus recursos de acordo com a orientação dos líderes do sacerdócio.

            O Élder Joseph B. Wirthlin explicou:

            “A Igreja não restringe aos membros o serviço de auxílio, mas segue a admoestação do Profeta Joseph Smith: ‘Um homem cheio do amor de Deus não se contenta em abençoar apenas sua família, mas corre o mundo inteiro, desejoso de abençoar toda a raça humana’. Ele ensinou os membros a ‘alimentar os famintos, vestir os nus, prover o sustento das viúvas, enxugar as lágrimas dos órfãos e consolar os aflitos’.

            Em pouco mais de dez anos, a Igreja enviou mais de 27.000 toneladas de roupas, 16.000 toneladas de alimentos e 3.000 toneladas de suprimentos e equipamentos médicos e educacionais para aliviar o sofrimento de milhões de filhos de Deus em 146 países em muitas partes do mundo. Não perguntamos: ‘Vocês são da Igreja?’ Nossa pergunta é: ‘Estão sofrendo?’” (A Liahona, julho de 1999, p. 91)

            O incidente a seguir ilustra como a Igreja colocou tal princípio em ação: “Durante as enchentes devastadoras que ocorreram na cidade de Rapid, Dakota do Sul (EUA), os santos daquela região se organizaram imediatamente para dar assistência às vítimas daquele desastre. Forneceram camas, roupas e alimentos quentes por intermédio das organizações da Igreja local. Apenas uma carga de itens como alimentos para bebês, fraldas e cobertores foram enviados de Salt Lake City”. (Junior Wright Child, “Welfare Is the Church”, Ensign, setembro de 1973, p. 71)

            O Élder Russell M. Nelson explicou que “tais esforços conjuntos para ajudar o próximo em momentos de aflição ultrapassam quaisquer barreiras impostas pela religião, raça ou traços culturais. Esses feitos generosos constituem o amor dos últimos dias em ação!” (A Liahona, julho de 1994, p. 78)

            Precisamos estar preparados como Igreja, individualmente e como famílias para prover nosso sustento e ajudar nossos familiares e nosso próximo. Quando a Igreja está completamente organizada em nossa área, podemos trabalhar em conjunto na preparação de alimentos, roupas e outros itens domésticos a serem usados em caso de emergência. Dessa forma, os necessitados e suas respectivas famílias que fizeram tudo o que puderam receberão essa ajuda. Se ajudarmos uns aos outros em tudo o que for possível, seremos dignos de receber auxílio, caso seja necessário.

            Conclusão

            O Senhor revelou que muitas serão as dificuldades enfrentadas pelos habitantes da Terra nos últimos dias. Ele prometeu que “se [estivermos] preparados, não [temeremos]”. (D&C 38:30) Podemos preparar-nos individualmente e preparar nossa família para o futuro, tornando-nos mais auto-suficientes.

            Desafio

            Estude as seis áreas básicas de auto-suficiência. Escolha uma área na qual você e sua família precisam de preparo, e comece a trabalhar nessa área. Fique atento às necessidades das outras pessoas e ajude-as sempre que possível onde for possível. Ajude em projetos de bem-estar, caso estejam disponíveis em sua área. Faça uma oferta generosa de jejum todos os meses.

            Aula baseada no manual básico da mulher sud parte B

            Bom...espero que tenham gostado da sugestão,
            tenham um lindo dia!!
            Agora tenho que correr...vou trabalhar!
            Bjus,

Um comentário:

Marilis Mara disse...

Olá Kakau, meu nome é Marilis, eu sou do Rio Grande do Norte, mas agora moro em Brasília e sou conselheira da soc soc em minha Ala, adorei suas ideias, e vi que você deu sugestão para uma aula sobre Recato ou padrões, eu gostei muito e gostaria de dar essa aula no primeiro domingo de dezembro. Por isso, se não for muito trabalho e se você tiver esse material poderia me enviar? Fico muito grata pela ajuda. Meu email é: Mariliscoutinho@gmail.com Grata, Marilis Coutinho.